Torre de Londres – mil anos de história

16 comentários

Tower of London tourists and busA Torre de Londres é uma das atrações mais procurada pelos turistas que visitam a capital britânica.

Já foi uma fortaleza, um castelo, uma prisão e até um zoológico! Reconhecida pela Unesco como Patrimônio da Humanidade.

Hoje guarda as jóias da Coroa e muitas histórias.

THE WHITE TOWER – a primeira torre

Tower of London white tower

Quando Guilherme, o Conquistador, invadiu a Inglaterra, em 1066, para reclamar o trono, ele mandou construir a Torre Branca (White Tower) para oprimir e amendrontar seus inimigos.

Aqui você vai encontrar uma imensa coleção de armas e armaduras, incluindo as de Henrique VIII, Charles I e James II.  

 

Também tem uma sala com simuladores onde você pode experimentar algumas dessas armas como o arco e flecha e até disparar um canhão.

As crianças adoram!

TRAITOR’S GATE – o portão dos traidores, execuções torturas 

Tower of London traitors gate

O portão foi construído por Eduardo I pois ele queria entrar com seu barco diretamente dentro da Torre.

Depois foi usado para levar os prisioneiros considerados traidores e por isso tem esse nome.

A Torre de Londres também foi prisão, porém alguns dos prisioneiros tinham muitas regalias enquanto outros eram mantidos em solítárias, sem comida e em condições precárias e os acusados de traição eram até torturados.

Mais do que uma punição, as torturas eram um meio de interrogatório para obter informações que só foi usado entre os séculos 16 e 17. 

 

Ana Bolena, segunda esposa de Henrique VIII e mãe da rainha Elizabeth I, foi uma das figuras mais importantes executadas dentro da Torre de Londres após ter sido condenada por adultério e incesto.

Porém existe outra história: o rei queria se livrar dela por já estar apaixonado por Jane Seymour, sua terceira esposa.

Dizem que o fantasma de Ana Bolena ronda a Torre, com a cabeça embaixo do braço, querendo vingança contra o marido.

 

The Chapel Royal of St. Peter ad Vincula, onde Ana Bolena está enterrada, e o  monumento desenhado pelo artista britânico Brian Catling para lembrar as execuções que aconteceram dentro da Torre de Londres.

THE ROYAL BEASTS – as bestas reais

No século 13 era tradição reis e rainhas receberem de presente animais exóticos que eram exibidos num pequeno zoológico como símbolo de poder e também para entreter a corte.

Leões, tigres, elefantes, zebras, macacos e até um urso polar, que ia pescar seu almoço no rio Tâmisa, viveram dentro da Torre de Londres por mais de 600 anos e infelizmente nem sempre eram bem tratados.

Em meados do século 19, os animais foram transferidos para o recém inaugurado zoológico de Londres.

 

As eculturas espalhadas pela Torre são da artista Kendra Haste.

THE RAVENS – os corvos

Conta a lenda que é preciso ter 6 corvos na Torre de Londres e que se um deles escapar o reino cairá!

Por isso, para garantir, são mantidas 7 dessas aves magníficas dentro da fortaleza. Para que elas não voem além das muralhas, suas asas são aparadas.

 

Os corvos fazem parte da lista de staff da Torre e todos têm nome. Um deles, George, até foi demitido por ter comido parte de uma antena de TV!

Os pássaros comem carne crua e biscoito molhado em sangue. De vez em quando coelhos, com pelo e tudo o mais.

Mas não irrite os corvos senão eles roubam seu lanche!  

THE CROWN JEWELS – as jóias da Coroa

Um símbolo da monarquia, a coleção tem mais de 20 mil jóias ainda hoje usadas nas cerimônias reais.

Elas ficam dentro deste prédio, protegido pela guarda real. Não é possível tirar fotos. 

 

Como é uma atração concorrida, as vezes a fila é bem grande, então recomendo chegar cedo e ir direto pra lá, antes de explorar o resto da Torre.

YEOMAN WARDER – os guardas da Torre de Londres

Antigamente eram como guarda-costas do rei e iam com ele para todo lugar. Até que Herique VIII decidiu que a Torre de Londres precisava de sua própria guarda.

Eles também são chamados de Beefeaters – quem conhece o famoso gin que tem a figura de um Yeoman no rótulo? Mas não se sabe ao certo por que. Alguns dizem que eles, por serem a guarda especial da Torre de Londres, podiam comer carne à vontade! 

 

Para se tornar um Yeoman é preciso 22 anos de serviço militar com uma patente alta e medalha por anos de serviços prestados e boa conduta, e ter entre 40 e 55 anos – talvez por isso eles sejam tão rabugentos.

Tem muitas outras coisas para ver e aprender na Torre de Londres.

Você pode visitar os aposentos reais de Henry III e Edward I no Medieval Palace (Palácio Medieval). Confesso que já vi uma vez e não queria mais subir escadas – sim, prepare-se pois são muitas escadas!

Você pode também participar de uma encenação para ajudar a defender a Torre dos ataques de seus inimigos em 200 anos de conflitos na era medieval. Apesar de ser em inglês, as crianças que não entendem a língua também curtem bastante, porém algumas piadas só serão entendidas por adultos.

Tower of London defending the towerOutra coisa bem interessante é a Ceremony of the Keys (Cerimônia das Chaves) que acontece todos os dias às 22h quando os guardas vêm fechar os portões da Torre. É possível assistir e é grátis, mas tem que reservar com muita antecedência. 

Informações práticas:

  • Reserve pelo menos 2 horas para a visita
  • Comprando os ingressos online você tem um pequeno desconto
Compre aqui seu ingresso para a Torre de Londres
Horários:
  • Verão (01 Mar – 31 Out) – terça a sábado das 09h às 17:30h / domingo e segunda das 10h às 17:30h (última entrada às 17h)
  • Inverno (01 Nov – 28 Fev) – terça a sábado das 09h às 16:30h / domingo e segunda das 10h às 16:30h (última entrada às 16h)

Para chegar na Torre de Londres:

  • Metrô – estações Tower Hill (linhas Circle e District) ou Tower Gateway (DLR)
  • River Bus (Thames Clippers) – uma boa opção, principalmente pra quem tem pouco tempo na cidade pois aproveita pra ver Londres por um outro ângulo. Pode pegar o barco no pier ao lado da London Eye e pagar com o Oyster Card – mas tem que ter dinheiro suficiente para a passagem.

Tower of London

Vem passear comigo em Londres!

Passeios guiados privados e personalizados com apoio local de uma guia brasileira que mora em Londres há mais de 20 anos!

Mande e-mail para info@londrespravoce.com ou clique em Contato para maiores informações e orçamento.

Para descontos nas melhores atrações de Londres e os melhores hotéis:

16 comentários em “Torre de Londres – mil anos de história”

  1. Já estive tantas vezes em Londres, mas nunca entrei na torre, por achar o ingresso muito caro mesmo! Mas adorei as fotos e a história! Acho que vale a pena ir pelo menos uma vez na vida! Na próxima vez que for a Londres vou visitar a Torre! Obrigada pelo incentivo através desse post!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Nossa, fui tantas vezes a Londres e nunca entrei na torre. Gostei muito de saber da história do lugar e fiquei com muita vontade agora que vi suas fotos…E quem disse que só as criaças vão gostar de arcos e flechas? Também quero! hahaha

    Curtido por 1 pessoa

  3. Tina, eu já fui a Londres 2 vezes mas nunca entrei na Torre porque também achava o ingresso salgado… mas depois de ler esse post estou arrependida! parece super legal… no fim do ano irei praí com meus pais, vou incluir a torre no roteiro. 🙂

    Curtido por 1 pessoa

  4. Tina, mais uma vez fomos para Londres e mais uma vez foi correria 😦 Sabe que não conhecemos ainda a Torre, só passamos na frente bem rápido. Vamos ver se no final do ano compensamos isso! E aproveitamos para tomar um café 🙂

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Gabriela Torrezani Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.